Total de visualizações de página

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Pujança e miséria do ativo FJTA4 ou Forjas Taurus


Pujança e miséria do ativo FJTA4.
Já custou mais de R$ 14,00 reais
em 2007.  Na data de 19.10.11 fechou
nos míseros R$ 1,64
...os políticos querem salvar toda humanidade com leis aparentemente boas e com conversa fiada...

exício=ruína

O revólver RT-44 lançado em 1994 foi
o primeiro revólver calibre 44 magnum
 brasileiro. Seis tiros
...incrível aumento de 193,6% em 2006...

                                                                 Pujança. Uma saga histórica. A empresa Forjas Taurus S.A. é gaúcha, foi fundada no ano de 1937 tendo como objetivo a fabricação de ferramentas e hoje fica entre as maiores fabricantes de armas leves do mundo. Atualmente, além de armas, fabrica capacetes e máquinas.  Na verdade, só no ano de 194l começou a produzir armas e a primeira delas foi o histórico revólver 38101 SO, que acabou fazendo muito sucesso. A empresa já teve um revés grave, ou seja, com o advento do golpe militar de 1964 aumentou-se a burocracia em relação a venda de armas o que redundou em dificuldades financeiras para a empresa, levando-a a vender partes de suas ações para uma de suas maiores rivais, a Smith & Wesson dos Estados Unidos. No ano de 1977 a brasileira Polimetal Participações S.A. adquiriu as ações desta empresa e ela voltou a ser brasileira.

Foto da legendária arma PT1911, a
primeira pistola da Taurus.
Ganhou o prêmio Handgun The Year
em 2007 nos EUA. 

                                 A Beretta na vida da Taurus. No ano de 1974 a empresa italiana Beretta assinou um grande contrato com o exército brasileiro para fornecimento de armas, com a condição de produzí-las no Brasil e aqui contratar mão de obra, acordo que se findou em 1980. Em razão disso,  a Beretta vendeu a sua fábrica e projetos para a Taurus que desenvolveu a PT-92 e a PT-96, armas de 9mm, que foram grandes sucessos. Recentemente fez parceria com a israelense IMI (Israelense Weapon Industries) para produzir o fuzil de assalto Bullpup Tavor que pode ser adquirido pelo exército brasileiro.  A partir de 2005 produz a arma PT 1911 desenhada em 1911 pelo genial designer de armas John M. Browning.                                                
Revólver RT 410. Ganhou o prêmio Handgun
The Year em 2008

                                                                Ano de 1997. No Brasil sempre tivemos duas grandes  fabricantes de armas, a Taurus e a Rossi, infelizmente esta última foi adquirida pela primeira no ano de 1997. Outro marco na história da Taurus.

                                                                  O ano de 2006 foi de glória. Neste ano a empresa passou por bons momentos, houve uma liberação de verbas do governo para compra de equipamento para a polícia. A ação encerrou o ano com incríveis aumentos de 193,6%.
PT 24/7 Pro. Ganhou o prêmio
Handgun The Year em 2005
                                                              1°/Jul/11. Anunciou desdobramento de ações na proporção de 1:29 e posterior reagrupamento de 21:1. isto para aderir ao novo nível de governança e absorver as ações do controlador Polimetal. Segundo o mercado isso não foi bom para a empresa uma vez que incorporou as dívidas do controlador que são maiores que a sua participação na empresa.
                                                               Na data de 7 de Julho de 2011 aderiu ao Nível 2 de governança corporativa com um ruído de aumento de 19,25%. Com esta simples notícia o ativo subiu neste dia a percentagem vistosa de 19,25% e fechou a R$ 3,16. Esclareço que a ação já custou mais de R$ 14,00 reais no ano de 2007. Hoje, alguns meses depois custa menos de dois reais. O investidor deve estar atento em suas aplicações nos chamados Ruídos. O que é um ruído? Ruído é uma notícia que dá um um impacto rápido no preço do ativo mas que não se segura. Serve para incautos venderem ou comprarem. Na verdade o bom de qualquer empresa chama-se lucro líquido, constante e sólido, este lucro líquido nunca deve ser confundido com lucros eventuais ou que não se repetirão. Em resumo, esta aderência ao nível 2 de governança foi apenas um ruído e quem está no mercado já está cansado de ver isto ou notícias que nada tem a haver.

Taurus RT-85, calibre 38, lançado
em 1983e ainda fabricado
                                                                 Miséria. A indústria de armas de fogo é extremamente competitiva, ou seja, elas enfrentam uma concorrência extrema, se cochilarem o cachimbo cai. Vejam bem, a simples ideia de fazer um plebiscito comandada por um político ou intervenção política no mundo dos negócios pode ter repercussões drásticas em uma empresa ou levá-la até a falência. Por isso, em um país civilizado, os políticos devem evitar o máximo possível interferir no jogo econômico. As empresas, geralmente, tem planos de longo prazo e a mudança das regras do jogo depois que ele começou é nefasta e nefanda. Como os políticos não desaparecerão nos próximos séculos, o investidor tem que ficar on line acompanhando as notícias e atento aos seus planos de salvar toda humanidade apenas com conversa fiada e leis aparentemente boas. Logo após a ideia de um novo plebiscito sobre a proibição de armas o ativo começou a cair, ao lado disso, sem dúvida contribuiu o fator europeu.

Fábrica da Taurus no Rio Grande
do Sul
                                                                11/8/11. Emitiu 50 milhões em debêntures para alongamento de dívidas com vencimento em cinco anos.

                                                                  Outubro/2011. Fez proposta de 14 milhões para adquirir a Steelinject da Lupatech (Lupa3), excluindo as dívidas.

                                                                                                                                     Fator dólar. O dólar desvalorizado e o real em patamares nunca visto antes prejudica e muito a indústria exportadora nacional. A Taurus exporta em torno de 70%, ou seja, vive de exportações. Destarte, com a crise nos Estados Unidos para onde exporta muito e a valorização do real exsurgiram dois grandes motivos para o desbrilho deste ativo. E as coisas não estão boas, a Europa parece-me que só tem um caminho ou desvalorizar o Euro. Se isto acontecer será outro exício na indústria brasileira que exporta muito para o continente. 
PT 92, a primeira pistola
da Taurus calibre 9 mm. Pistola
do Projeto Beretta M-92. 15 tiros.
Faz parte do armamento do
Exército brasileiro.

                                                                          Liquidez. Liquidez é a capacidade de um bem ser transformado rapidamente em dinheiro em espécie. A empresa tem poucos negócios na bolsa, hoje em torno de 70 com baixo volume ou envolvendo pequenas somas de dinheiro. Isso é outro fator negativo. Por isso, é um ativo facilmente manipulável. Muitas pessoas estão presas no ativo desde o ano de 2007 com prejuízos sesquipedais, um ano de ouro na bolsa de valores.

                                                           Fantasma da Glock. A empresa Glock em 2007 fabricava armas melhores que a Taurus e havia boatos que pretendia entrar no mercado brasileiro, logo depois veio a crise de 2008 e o assunto morreu. Ha uma lei que previlegia a indústria nacional de armas, mesmo que elas sejam mais caras e piores.
Taurus Slim 740
                                                                                         
                                                            Empresa familiar. É vista como empresa familiar o que não é bom para os investiudores.

                                                             Razão das quedas de 2011. Apresentou prejuízos no 2T10. O que destrói um ativo são prejuízos e perspectivas desfavoráveis quanto a estes, isto tudo tendo como ator coadjuvante o fator europeu/2011. É o que está acontecendo. Por outro lado, pode fazer oferta pública de ações, o que diluiria o capital.

                                                           Futuro. O plebiscito será aprovado? A situação europeia contornada? O ativo voltará aos bons tempos, terá uma nova pujança? São perguntas que não devem ser respondidas pelo Princípio da Imprevisibilidade do Futuro. Agora, nada impede as nossas apostas, trata-se de uma boa empresa em dificuldades momentâneas uma vez que o seu histórico é de sobreviver diante das adversidades  e até adquirir outras empresas. Só que tudo pode acontecer. Pode ocorrer até uma grande desvalorização cambial com grande melhora da economia americana, aí, acredito em valorização certa.

                                                                        
Fuzil de assalto bullpup Tavor


                                                                      Armas menos letais. Se fóssemos empresário do ramo de armas, investiria pesado no segmento de armas menos letais. O objetivo de toda arma deveria de ser apenas imobilizar o oponente e entregá-lo ao justo julgamento e não o Princípio do Maior Estrago Possível. Armas que não dão nenhuma chance ao oponente devem ser questionadas. As armas podem evoluir muito como meio de defesa e imobilização, na verdade evoluíram pouco, no meu entendimento.
Revólver RT 889, acabamento fino.

              18/10/2011, fechou nos míseros R$ 1,64. Estamos de olho. Nunca cometa o erro crasso de só comprar porque caiu muito, como dizem, você pode pegar faca caindo. O que cai, pode cair mais ainda ou desgraça pouca é bobagem dito colhido no jardim da sapiência do povo.


...o objetivo de toda a arma devedria de ser apenas imobilizar o oponente e entregá-lo ao justo julgamento...

RT-410, The Judge se destaca pelo tambor enorme.
Dispara cartucho 36 de espingarda. 5 tiros
Raging Bull (Touro furioso ou indomável em inglês, faz-nos lembrar  do Filme Touro Indomável),
modelo 444, calibre 44 magnum, o mais poderoso revólver da Taurus,
pode ser usado na caça de grandes animais.

...pegar faca caindo...



3 comentários:

  1. arma mais massa que tem e a magnum 357

    ResponderExcluir
  2. essa magnum 444, e boa pra arrancar a cabeça de um

    ResponderExcluir